Desperdício de alimentos

Estudo sobre as plantas alimentícias não convencionais (PANCs) reduz a perda de comida

O esgotamento de recursos naturais suscita inquietações a respeito do desperdício de comida e favorece a reflexão sobre o reaproveitamento das partes não convencionais dos alimentos, costumeiramente descartados, fato este que proporciona a conscientização sobre o que de fato é tido como lixo. Para tanto, a sigla PANCs cujo significado é o de plantas alimentícias não convencionais, caracteriza um grupo de plantas alimentícias com potencial alimentício, porém que não são consumidas em grande quantidade, tanto pela falta de conhecimento quanto pela falta de costume das pessoas.

Conheça as PANCs

Algumas partes não usuais dos alimentos tais como as cascas, folhas dos vegetais, flores, sementes e talos e espécies consideradas como “mato”, “invasoras” e “pragas” são categorizadas como PANCs. Dificilmente, essas espécies são encontradas no mercado, sendo que muitas, apenas são cultivadas por pequenos produtores. É uma expressão variável, pois uma planta considerada PANC fora do Brasil, pode ser um tipo muito comum no nosso país e a classificação varia dentro do próprio território brasileiro.

Estima-se que no Brasil exista uma biodiversidade de 10mil plantas consideradas PANCs, contudo a falta de proximidade com a natureza, distanciamento intensificado pela vida nas cidades, contribuiu para o esquecimento de muitas espécies. Segundo a nutricionista Lenita Borba do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, “As partes não convencionais dos alimentos possuem um rico valor nutricional, ou seja, a quantidade de vitaminas, sais minerais e proteínas concentradas podem aparecer até em quantidade maior do que na parte costumeiramente utilizada” (2018, On-line). Como exemplo temos as cascas de banana, habitualmente jogadas fora, sendo que possuem duas vezes e meia mais vitamina C do que a polpa da fruta.

EXEMPLOS DE PANCs

Malvavisco (Malvaviscus arboreus)

Parente do hibisco, podemos comer tanto as flores quanto as folhas do Malvavisco. Vale alertar alguns cuidados básicos: as plantas encontradas na rua podem estar contaminadas pela poluição, dê preferência às PANCSs encontradas em quintais, pátios e lugares menos sujeitos a impurezas.

Cascas de Banana

As cascas de banana podem ser utilizadas em diversas receitas, dentre elas, almôndegas, bolos e geleias. As cascas são ricas em vitamina A, vitamina C, complexo B e fósforo. “O fósforo é um mineral que atua no metabolismo auxiliando na ativação das vitaminas do complexo B e também tem a função de fortalecer ossos e dentes, juntamente com o cálcio“, conta Silva. (2018-On-line)

Receita de almôndegas:

https://www.youtube.com/watch?v=Z4XuzpxGk-I

Cascas de Abóbora

Existe uma variedade imensa para a utilização das cascas de abóbora, podem ser usadas, por exemplo, em sopas, saladas, chips e para complementar a receita do arroz. A casca é rica em fibras, vitamina C e carotenoides.  “O consumo deste último nutriente auxilia na prevenção de doenças cardíacas e câncer, também previne problemas de visão e de pele”, explica a nutricionista Silvia Honorato da Silva, supervisora do programa Alimente-se bem do Sesi São Paulo. (2018, On-line)

Receita de Sopa:

http://www.belagil.com/receitas/2018/8/23/sopa-de-abbora-com-casca-e-gengibre

 Talo de Couve

Receitas deliciosas podem surgir do talo da couve, como por exemplo, um delicioso creme, purês e requeijão. O talo é rico em potássio e cálcio. “Este último nutriente auxilia no controle da pressão do sangue, na formação dos nervos e previne câimbras”, diz Borba. (2018, On-line)

Receita de Sopa:

http://www.gulosoesaudavel.com.br/2015/08/10/sopa-talos-couve-termogenica/

Rama de Cenoura

As ramas de cenoura podem compor sopas e molhos, ou apenas cozida. Possui vitaminas como o ferro, cálcio, carotenoides e vitamina C.

Receita de Molho:

http://www.belagil.com/receitas/2018/4/30/macarro-de-vegetais-com-pesto-de-cenoura

BENEFÍCIOS DO CONSUMO DE PANCs

Junto aos benefícios para a saúde, o consumo das PANCs fortalece a agricultura familiar e a preservação da memória cultural, além de melhorar a economia local. Assim, contribuímos também para um tipo de agricultura menos nociva e ganhamos uma variedade imensa de valor gustativo e de nutrientes. O consumo por produtos orgânicos reduz os danos causados por insumos químicos, respeita a sazonalidade e limita as emissões de gases derivados do transporte. Importante é salientar que o planejamento de consumo aliado ao armazenamento adequado permite que o tempo de vida dos alimentos se estenda.

FINALIZANDO

Sendo assim, a ressignificação do conceito de lixo permite que menos resíduos orgânicos sejam descartados, fato que contribui para a redução do chorume nos aterros sanitários e propagação de doenças. Para tal, o consumo das PANCs aliado à ideia da compostagem permite que um futuro com mais empatia e consciência ambiental seja traçado. Um futuro com diversidade e amor é possível, além da preservação da saúde!

REFERÊNCIAS

https://www.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/16892-entenda-por-que-e-importante-reaproveitar-os-alimentos

Sâmia Cernohovski
Autor:
Sâmia Cernohovski
Sobre:
Sâmia Cernohovski Tavares, 26 anos, amante da natureza e da vida. Alma de artista e administradora por formação, o envolvimento com as artes plásticas e a prática da dança aérea proporcionam uma imaginação livre e solta para observar o universo. E assim, de uma forma ou outra, resgatar a consciência pelo natural.
Mais artigos de: Sâmia Cernohovski

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Assine a nossa newsletter

Cadastre-se para receber mais informações e ficar por dentro de todas as nossas novidades!