Irrigação por gotejamento: vale a pena cada gota!

A técnica de irrigação por gotejamento é muito comum em países com escassez de água, pois possibilita uma enorme economia deste recurso ( e energia também!) com uma grande produtividade. Para  pequeno ou grande agricultor, esta técnica é indicada e funciona para vários tipos de cultura.

Como funciona?

A técnica consiste na aplicação de água, por meio de gotas, bem na raíz do vegetal (quando aplicada sobre as folhas pode causar fungos). A água pode ser adicionada por tubos por cima da terra ou então por tubulações enterradas – neste modelo deve-se  atentar para  a quantidade de água que esta  sendo usada, para evitar a perda do controle da sua vazão. Por outro lado ele diminui os riscos de danos mecânicos a tubulação e causados por pragas.

Irrigação por gotejamento subterrânea

Nos dois modelos, a emissão de água é feita em alta frequência e baixa pressão. Além de economizar recursos, ha um aumento significativo na produtividade do agricultor pois a irrigação é feita com precisão, isto é, apenas no local necessário. Por outro lado, um dos pontos fracos do sistema de gotejamento é o alto custo de implementação…

Por que as plantas adoram?

Por meio do gotejamento, é possível fornecer a planta água e nutrientes em dosagens ideais e balanceadas, ou seja, nem quantidades escassas nem em excessivas. Isso é controlado pela distância entre um furo e outro no cano, quanto menor, mais intensiva é a irrigação. O benefício não é apenas a quantidade de água usada, mas também a frequência. Assim, assegura-se um melhor desenvolvimento do vegetal.

Economia de energia e água: diferente das formas de irritamento tradicionais, a técnica do gotejamento não usa pressão, e logo, utiliza menos energia. Sobre a economia de água, além do fato da irrigação ser em gotas, o modelo também assegura que não aconteça evaporação, escoamento e desperdício.

Origem

A iririgação por gotejamento foi inventada em Israel há 50 anos, país com chuvas escassas e 50% do território desertificado. Além disso é referência em dessalinização, tratamento de esgoto e reutilização de água, no caso, 91% do esgoto é tratado e 75% destinado a agricultura.

Outros benefícios do gotejamento

Reduz proliferação de ervas daninhas que se beneficiam da aspersão de água; evita formação de lama; permite o cultivo em áreas rochosas e em declives acentuados; pode ser instalado em diversas culturas; alem de não provocar a erosão do solo, etc.

Por que o mundo precisa do gotejamento?

Estima-se que a população global em 2050 seja de 10 bilhões de pessoas e que haja 20% menos terras cultiváveis. Além disso, a cada ano que passa observa-se que a agua tem ficado mais escassa… A utilização da água de forma adequada pode inclusive evitar conflitos entre países.

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 27 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

1 Comment

  1. Peço desculpas ao amigo, mas a irrigação por gotejamento utiliza sim pressão. O que causa o gotejamento da água é a perda de pressão dentro dos labirintos do gotejador. Sem pressão, nem água sai nos gotejadores.
    Luís Otávio Engenheiro Agrícola, Mestrado em Irrigação, Projetos de irrigação.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*