Cidades super sustentáveis: São Francisco, EUA

Restaurantes optam por alimentos orgânicos, visitantes são indicados a fazer rotas a pé ou de bicicleta, mais da metade da população usa transporte público, reciclagem e compostagem são obrigatórios por lei e o governo cede recipientes para destinação de compostáveis. Estas são algumas ideias que tornam a cidade de São Francisco uma referência mundial no quesito sustentabilidade.

Além disso, o estudo denominado “U.S and Canada Green City Index” elegeu a cidade de São Francisco em primeiro lugar nos quesitos energia, construção, transportes, água, lixo e qualidade do ar.

Referência mundial em compostagem

A cidade coleta 370,000 toneladas de resíduos por ano, dos quais 150,000 são restos de comidas das residências e comércio.

Em 2009 entrou em vigor uma lei que obriga a todos em São Francisco, incluindo moradores, comércio, turistas e governo, a reciclar e compostar seus resíduos (a primeira lei deste tipo nos Estados Unidos).

Logo em seguida, a coleta de compostáveis cresceu 50%! Portanto, não foi encontrado grande resistência por parte dos moradores, uma vez que já estavam familiarizados com a reciclagem e compostagem.

Como a taxa de compostagem ultrapassa a de reciclagem, o governo alega que o principal responsável pelo sucesso do programa de compostagem da cidade foi a introdução de leis, mais do que os incentivos e sistemas de educação.

Como funciona? Por lá os moradores podem solicitar ao governo contentores para separar compostáveis, recicláveis e rejeitos (que vão para aterros). Além disso, também podem escolher o tamanho dos contentores (que vão de 120 a 360 litros), que varia de acordo com a quantidade de resíduos produzidos, e a frequência das coletas (diárias ou semanais).

Para facilitar a separação dos compostáveis, assim como no Ciclo Orgânico, o governo também cede baldes de 7 litros para ficarem na cozinha.

Esse tipo de medida do governo não é gratuita, as pessoas pagam de acordo com o tamanho dos contentores e a frequência das coletas. Inclusive os moradores pagam menos pelas lixeiras de compostáveis do que pelas lixeiras de recicláveis e de lixo, sendo um incentivo do governo a população para a compostagem.

E se o governo descobrir que você não está separando seus resíduos corretamente, ou seja, colocando os resíduos nas lixeiras erradas, a multa pode chegar a 100 dólares!

Uma das formas para incentivar e informar as pessoas a separarem os resíduos adequadamente, são os funcionários do governo que passam de porta em porta dando explicações além de existirem informações muito claras impressas nos contentores dizendo o que vai e o que não vai. Os contentores também são identificados por cores (verde para compostáveis, azul para recicláveis e preto para lixo).

Portanto, São Francisco é a grande referência nos Estados Unidos em relação ao sistema de compostagem. Outras cidades, como Nova Iorque e Los Angeles, se inspiram nela e tem metas de desperdício zero até 2030.

Proibição de garrafas PET

Em 2014 foi proibida a comercialização de garrafas d’água abaixo de 600 ml na cidade (até então menos de 30% delas eram recicladas nos EUA). O criador da lei David Chiu, em uma entrevista ao São Francisco Bay Guardian, mostrou uma garrafa com 25% preenchida com óleo para lembrar a quantidade de petróleo usado na fabricação e transporte deste produto. O líder ainda lembrou que antes da década de 90 não eram usadas garrafas plásticas e portanto não há necessidade da fabricação delas.

Este é o primeiro passo para a cidade que planeja banir gradativamente a totalidade das garrafinhas de água de todos os tamanhos. Em paralelo, a cidade investiu em bicas e bebedouros pelas ruas para que a população possa encher suas garrafas reutilizáveis.

Transporte público e terminal de ônibus sustentável

A estação Transbay Transit, construída no século XX, em 2017 passou por uma grande reforma com o objetivo de tornar o local um grande espaço funcional e sustentável. Com o nome de City Park, o local foi abastecido inteiramente por energia eólica. Nele você pode encontrar atrações como teatro, café, parque infantil – tudo rodeado por áreas verdes e ciclovias.

O transporte público também é um exemplo, uma vez que conta com ônibus híbridos e veículos que não emitem gás carbônico.

Economia de água

A população de São Francisco é a que menos consome água no estado da Califórnia. Enquanto moradores de outras cidades gastam em média 100 litros por dia, as pessoas que moram em São Francisco usam 49 litros! Este hábito é impulsionado pelo governo por meio do fornecimento gratuito de dispositivos de economia de água como chuveiros de alta eficiência.

Reaproveitamento de roupas

Com o intuito de dar um destino melhor às roupas usadas do que os aterros sanitários, a prefeitura criou um projeto que consiste em containers chamado de goBins colocados em lugares específicos para que as pessoas possam destinar suas roupas ( e inclusive toalhas, roupas de cama e cortinas). O material depositado pode voltar para o mercado sendo revendido ou então usado para reciclagem. Quem participa doando os objetos têxteis ganha redução no imposto de renda!

Painéis solares obrigatórios por lei

Em 2016 foi aprovada uma lei que obriga todos os novos edifícios construídos na cidade a terem painéis solares. Além de resultarem em menor impacto ambiental comparada a utilização de outras fontes de energia, o projeto também resulta na economia para o bolso da população tendo em vista que nos últimos 8 anos o custo de implantação da energia solar caiu 56%.

Outra medida semelhante incentivada pelo governo é a construção de telhados verdes. Estes atuam regulando a temperatura no interior dos edifícios (reduzindo custos com ar condicionados, por exemplo), além de reterem água da chuva.

Fim ao isopor

Em 2016, São Francisco proibiu a circulação de quentinhas em isopor, um material que leva centenas de anos para se decompor e libera substâncias químicas.

Referências

ecycle.com.br/component/content/article/38/474-sao-francisco-e-eleita-a-cidade-mais-verde-dos-eua.html

ciclovivo.com.br/planeta/desenvolvimento/sao-francisco-e-a-primeira-cidade-dos-eua-a-proibir-agua-em-garrafas-plasticas/

hypeness.com.br/2015/03/sao-francisco-e-a-primeira-cidadedos-eua-a-banir-garrafas-plasticas/

beefpoint.com.br/composto-no-solo-e-chave-contra-mudancas-do-clima-na-california/

conexaoplaneta.com.br/blog/novos-edificios-em-sao-francisco-serao-obrigados-ter-paineis-solares/

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 27 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*