Crise do café, uma realidade que está por vir?

O mundo consome 500 bilhões de xícaras de café por ano! Os grãos são produzidos em maior escala no Brasil , Vietnã e Colombia devido as condições climáticas propicias (temperatura e precipitação) além da altitude.  Você vai descobrir neste texto que as regiões com tais condições climáticas estão desaparecendo. E todos estão ameaçados: os amantes de café e os produtores que vivem dele.

Condições climáticas ideais

O café necessita de algumas condições climáticas para o seu desenvolvimento. No caso do café arábica, que corresponde a 70% da demanda global, e é mais sensível ao clima, a temperatura do ar é o fator mais importante –  a média anual deve ser entre 18 e 21 graus. O excesso de chuvas também atrapalha…

Calor, a ameaça

Portanto, as melhores regiões do planeta para o cultivo do café são as que estão entre as latitudes 30 norte e 30 sul (um típico país seria a Colômbia, que é conhecida por um dos melhores cafés do mundo). O problema é que até 2040 é previsto um aumento de 3 graus na temperatura media do planeta e logo inviabilizaria a produção do café em varias regiões (pois logo o clima se tornaria favorável às pragas). Para se ter uma idéia, se houver 5 dias com temperaturas superiores aos 34 graus, a produção é perdida.

 

Pragas na plantação de café

Estima-se que até 2050 as áreas propicias ao cultivo do café no mundo sejam reduzidas em 50%! E outro número alarmante é que 25 milhões de famílias dependem do café para sobreviver…

Possíveis soluções?

Uma das possíveis soluções seria a migração das plantações para regiões mais altas, onde a temperatura costuma ser mais baixa.  Mas o local não pode ser muito alto, pois acima de 1.200 metros também deixaria de ser ideal. E o ponto negativo também da mudança de altitude é que acarretaria em mais desmatamento e custaria muito ao bolso dos pequenos produtores.

Uma solução possível é começar a plantar o café nas regiões que eram frias de mais para o cultivo e que com o aumento da temperatura estão se tornando propicias…Ou seja, há ameaça em algumas regiões e oportunidades em outras.

Muitos cafeicultores também estão sendo obrigados a diversificar a produção, optando por exemplo a cultivar banana ao invés de café, uma vez que os custos e trabalho para produzir bananas também são menores. Além disso o crescimento desta cultura, no caso, é mais tolerante ao calor (15 a 38 graus).

Fontes:

https://revistacafeicultura.com.br/?mat=42804

https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/03/140331_aquecimento_global_ipcc_cafe_brasil_lgb

https://revistacafeicultura.com.br/index.php?tipo=ler&mat=8882

https://www.terra.com.br/economia/pesquisa-diz-que-cafe-arabica-esta-ameacado-de-extincao,caf46343cec7b027025004884acf6c9ef5i4RCRD.html

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 27 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia e seus hobbies são surf, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*