Kefir de leite: o que é, como fazer e os seus benefícios

O kefir ou “bichinho do iogurte” é a bebida fermentada produzida a partir dos grãos de kefir, também conhecidos como cogumelos tibetanos ou plantas de iogurte. O termo deriva do turco keif, que significa “bem-estar” ou “bem viver”.

O kefir de leite é uma bebida fermentada, originada séculos atrás nas montanhas do Cáucaso, com sabor levemente ácido semelhante ao iogurte. Porém, ele é muito mais saudável e poderoso do que o iogurte convencional, uma vez que contém uma grande população de leveduras e bactérias benéficas para o nosso corpo e sistema digestivo. Esses grãos são compostos de partículas brancas gelatinosas, que contêm uma mistura de bactérias e leveduras aglutinadas sobre uma matriz de proteínas e açúcares complexos (polissacarídeos).

Os grãos (que parecem flores de couve-flor) fermentam o leite incorporando seus micro-organismos no produto cultivado. Depois de prontos, os grãos são removidos com um coador de plástico antes do consumo do kefir e adicionados a uma nova porção de leite. Essa bebida láctea pode ser feita com qualquer tipo de leite animal (vaca, cabra ou ovelha) ou com leites vegetais (coco, arroz ou amêndoa) para os mais sensíveis ao efeito da lactose. Ah, não se consegue fazer esse iogurte a partir de leite em pó!

Composição biológica do kefir

A população de micro-organismos que habita o grão de kefir é extensa e variada, podendo haver vários bilhões deles na sua porção diária. Veja a lista abaixo das bactérias e leveduras do kefir:

Bactérias: Lactobacillus (acidophilus, brevis, casei, bulgaricus, delbrueckii, gasseri, lactis, helveticus, kefiranofaciens, kefiri, paracasei, plantarum, rhamnosus, sake, cremoris), Lactococcus lactis, Leuconostoc (cremoris, dextranicum, mesenteroides), Streptococcus thermophilus, Bifidobacterium bifidum, Acetobacter.

Leveduras: Saccharomyces (cerevisiae, martiniae, unisporus), Chamaerops humilis, Kazachstania (unispora, exigua), Kluyveromyces (siamensis, lactis, marxianus).

Também contém sais minerais (cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, sódio, cobre, molibdênio, manganês e zinco), vitaminas (A, complexo B, C, D, E, K2) e aminoácidos essenciais (metionina, cisteína, triptofano, fenilalanina, tirosina, leucina, isoleucina, treonina, lisina e valina).

Os principais benefícios do consumo de kefir

  • A essa bebida láctea à base de kefir, rica em vitaminas, proteínas bioativas, minerais, carboidratos e ácidos orgânicos, são atribuídas propriedades antimicrobianas, impacto na ativação do sistema imunológico, efeito antitumoral e anti-hipertensivo, prevenção da diabetes, além de efeitos positivos no trato gastrointestinal e no controle do colesterol. O segredo é a simbiose entre os inúmeros micro-organismos que a compõem;
  • Incrementa o valor biológico das proteínas do leite;
  • As proteínas do kefir são parcialmente digeridas e, assim, mais facilmente utilizadas pelo organismo. O triptofano, um dos aminoácidos essenciais abundantes no kefir, é conhecido pelo seu efeito relaxante do sistema nervoso;
  • Sintetiza ácido láctico, o que diminui a intolerância a lactose e favorece a digestibilidade do leite mesmo para pessoas que sejam sensíveis ao leite de vaca;
  • Sintetiza vitaminas do complexo B;
  • Aumenta a resistência à infecções;
  • Ativa sistema imunológico – e já foi usado, com sucesso, para ajudar pessoas que sofrem de sida, síndroma de fadiga crônica, cancro e herpes;
  • Efeito tranquilizador do sistema nervoso beneficia muitas pessoas que sofrem de depressão, distúrbios do sono, entre outras;
  • Restabelece e equilibra a flora intestinal – elimina do intestino as bactérias e leveduras prejudiciais, e aumenta a população bacteriana benéfica e protetora;
  • Regulador da flora intestinal, podendo ser usado tanto em casos de obstipação quanto diarreia, reduz a flatulência e melhora de uma forma geral todo o sistema digestivo;
  • O efeito de “limpeza” que exerce em todo o corpo, ajuda a estabelecer o equilíbrio do ecossistema interno, permitindo uma ótima saúde e aumento da longevidade;
  • Diminui o risco de câncer, principalmente de cólon;
  • Ajuda a reduzir o colesterol;
  • Ajuda a diminuir episódios de candidíase em mulheres.

como consumir

O kefir pode ser tomado diariamente, sendo o ideal o consumo de 1 copo de 200ml. Pode ser ingerido ao natural, misturado com frutas, no suco ou no shake. Se consumido em excesso, pode haver mal estar, principalmente pela carga elevada de bactérias de uma só vez, mesmo sendo benéficas. Sempre é indicado que se inicie o consumo aos poucos e aumente gradativamente.

Como conseguir o kefir

É preciso ter algum amigo ou conhecido que já tenha a colônia de kefir. A pessoa doa um punhado de grãos e pronto. Ele se multiplicar no leite ou na água e logo você também poderá ser um doador e presentear quem quiser. Foi por meio das doações que o kefir se difundiu pelo mundo. Sugiro que você busque em grupos do facebook da sua região sobre a doação dos grãos, sempre tem! 🙂

Como preparar o kefir?

  1. Em um recipiente de vidro bem limpo coloque o leite.
  2. Adicione os grãos de Kefir – cerca de 2 colheres (sopa) para cada litro de leite.
  3. Cubra com um papel toalha ou um pano estilo voal (gaze ou papel tolha funcionam bem) e prenda com um elástico e deixe fermentando entre 24 e 48 horas em temperatura ambiente e em local longe de luz.
    Vale lembrar que quanto maior a temperatura ambiente mais rápido irá fermentar e que quanto mais tempo fermentando mais ácido ficará. Faça suas experiências e veja qual o melhor método (tempo vs quantidade de grãos vs temperatura) é melhor para o seu paladar. Pode ser que em temperaturas mais quentes 12 horas seja o suficiente. O meu, sempre faço a manutenção a cada 24h.
  4. Depois de fermentar, coe os grãos de kefir. Armazene o líquido fermentado em um recipiente devidamente tampado, na geladeira.
  5. Retorne os grãos para um recipiente limpo com leite para reiniciar o processo.

cuidados básicos

Para cultivar o kefir utilize jarras e recipientes de vidro, sempre bem higienizados. Evite o cultivo em recipientes de plástico, por serem propensos à contaminação.

Não manipule os grãos de kefir com materiais de metal. Utilize coador e colher de plástico ou madeira, preferencialmente, e tenha, se possível, utensílios próprios para usar com o kefir, o que diminui consideravelmente o risco de contaminação.

Nunca aqueça os grãos de kefir, pois temperaturas elevadas irão matar as bactérias e leveduras. O tempo de fermentação também pode sofrer alterações se a temperatura estiver alta, atingindo 48 horas ou menos.

Se for necessário interromper o cultivo para sair de férias, por exemplo, é possível armazenar-lo por até 3 semanas na geladeira, em um recipiente tampado com tecido. Depois é só coar (descartando o líquido) e retomar o processo normal de cultivo. Importante ressaltar que pode demorar alguns dias até que eles voltem ativamente à fermentação. E se você enjoar e quiser “dar um tempo”de fazer iogurte, os grãos podem ser congelados por até 1 ano.

e mais dicas…

  1. Você saberá que o kefir está dando certo quando, depois de fermentado, o leite fica mais grosso, na consistência de iogurte.
  2. Pode acontecer durante o processo de fermentação a separação do leite e do soro, se isso acontecer não se desespere é totalmente normal. Misture tudo e coe normalmente.
  3. A coloração normal dos grãos é mais branquinha, se você encontrar algum mais escuro ou amarronzado, descarte!
  4. Nunca consumir o kefir que apresentar gosto ou cheiro estranho. É normal um sabor um pouco mais ácido, mas nunca cheiro e gosto totalmente desagradável.
  5. Conforme o seu Kefir for aumentando, guarde uma porção no congelador de backup e doe o excedente!
  6. Não é necessário lavar os grãos entre um cultivo ou outro, mas recomenda-se fazer isso uma vez na semana ou a cada duas semanas. Depois de peneirado, lave os grãos com água filtrada e reinicie o processo.
  7. É normal que, quando for coar o Kefir, você note a presença de uma espécie de viscosidade, isso é totalmente normal, e os cientistas chamam essa “liga” que se desprende de Kefiran, que é altamente benéfico e está associado a propriedades anti-cancerígenas. Evite ficar lavando sempre!
  8. Para cada litro de leite recomenda-se usar cerca de 2 a 4 colheres (sopa) de grãos de kefir. Se usar mais o processo de fermentação será mais acelerado.

O que você acha de um e-book com receitas caseiras à base de Kefir de Leite? 🙂 Deixa aqui nos comentários a sua opinião! #fecheociclo

 

Avatar
Autor:
Thamyris Soliva
Sobre:
Thamyris Soliva, 26 anos, carioca, apaixonada pela natureza e animais! Publicitária, esposa do Lucas e mais um braço do Ciclo Orgânico desde 2015.
Mais artigos de: Thamyris Soliva

4 Comments

  1. Olá!!!!
    Cultivo o kefir há algum tempo e me sinto muito bem com ele. Gostaria de receber o e-book para preparo de receitas.
    Obrigada.

  2. Thamyris, bom dia. Ótima ideia a do e-book. Pelos comentários de conhecidos, o problema com o kefir começa quando há excedente de produção de iogurte, e a pessoa não sabe o que fazer com isso.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Assine a nossa newsletter

Cadastre-se para receber mais informações e ficar por dentro de todas as nossas novidades!