Tudo o que você precisa saber sobre gás metano

Você já deve ter ouvido falar que o dióxido do carbono (CO2) é um dos principais responsáveis pelo agravamento do aquecimento global, mas talvez não esteja familiarizado com o gás metano, que apesar de bem menos abundante, é 25 vezes mais nocivo do que o CO2. Conhecer um pouco mais sobre ele é importante no combate ao aquecimento global.

Conhecendo sua composição química e efeitos

Sua fórmula é o CH4. Não possui cor e cheiro e é pouco solúvel em água. Além de intensificar o aquecimento global (como já foi dito, captura mais radiação quando comparado ao CO2!) , quando inalado pode ter consequências diretas aos humanos, como asfixia, parada cardíaca e danos ao sistema nervoso. Outra característica interessante é o fato de ser altamente inflamável, o que possibilita ser usado como fonte de energia, conforme você verá mais adiante.

Quais fontes liberam o CH4 na atmosfera?

O metano é amplamente encontrado na natureza, porém, estima-se que 60% dele é emitido por ações humanas. As principais fontes são: decomposição de matéria orgânica produzida por humanos (restos de alimentos, resíduos industriais, esgoto, dejetos da produção de proteína animal e de alimentos processados) e a criação de animais ruminantes como bois e vacas.

Mas o gás metano também é emitido na atmosfera por agentes naturais, como por exemplo: metabolismo de bactérias, vulcões e digestão de animais herbívoros silvestres.

Decomposição de lixo orgânico é uma das principais fontes de emissão de CH4. Vamos compostar!

Um fato curioso é que boa parte das emissões de metano na atmosfera é resultado do processo digestivo de animais como bois, cabras, ovelhas e búfalos. Isso mesmo, estes animais produzem o gás metano por meio de bactérias durante o processo digestivo e emitem na atmosfera por meio das eructações (arroto). Portanto, temos a pecuária como um intensificador desse fenômeno. E se você parar para pensar na quantidade em que esses animais existem, principalmente no Brasil, o impacto é expressivo (especialistas apontam esta como uma das fontes mais agravadoras do aquecimento global!).

Indo além da questão do gás metano emitido pelos animais, é importante citar que outro ponto negativo é que a criação deles envolve muito desmatamento (a principal fonte de desmatamento do país) e consequentemente agravamento do aquecimento global.

Fonte de energia!

O metano apesar de  poluente  pode ser transformado em excelente forma de energia limpa. Isso acontece por intermédio dos biodigestores, que possuem em seu interior esterco, resíduos agrícolas, madeira, bagaço de cana-de-açúcar e dejetos animais (a chamada biomassa) e que, por um processo anaeróbio (não contém oxigênio) transformam isso em biogás, uma substância gasosa que possui principalmente o gás metano. Os responsáveis pelo processo químico são microorganismos que se alimentam da biomassa.

Chorume como subproduto

No caso dos lixões, a decomposição da matéria orgânica gera um líquido chamado chorume que contamina os lençóis freáticos, pois não é tratado e possui elementos tóxicos. Por meio da produção do gás metano pelos biodigestores, o processo também gera o biofertilizante de forma que possa ser armazenado e utilizado como fertilizante em plantas.

Biogás já é realidade no Brasil

São diversas indústrias que ja vem produzindo biogás no país: criação de gado confinado, aves, aterros sanitários, indústria cítrica, esgoto sanitário.

Em São Paulo, cidade com grande volume concentrado de lixo, já existem duas usinas de biogás que fornecem 2% da energia consumida pela cidade. São beneficiados 700 mil moradores e já é alcançada uma redução de 12% da emissão de gases estufa.

O que nós podemos fazer então?

  • Produzir energia.
  • Uma atitude simples, e que se cada um fizer já seria ótimo, é a compostagem, pois como já foi dito a decomposição de matéria orgânica nos lixões é um dos principais de emissores do gás metano na atmosfera. Por meio da compostagem os resíduos orgânicos são transformados em adubo, e caso você não saiba, nós do Ciclo Orgânico fazemos justamente isso, além de oferecer um serviço de coleta domiciliar com  recompensas em adubo.
  • Reduzir consumo de carne pode ser desafiador mas de grande importância na redução dos gases CH4.
  • Isso é o que você, consumidor final, pode fazer em relação a esta fonte de emissão, mas cabe também aos criadores de gado, dentre outros responsáveis pela situação, alterar a dieta dos animais para que emitam menos gases na atmosfera. Existem muitos tipos de dietas possíveis, e uma delas, por exemplo, consiste na adição de concentrados de amido, o que inibe a produção do CH4.

Fontes

ecycle.com.br/2426-metano.html

cetesb.sp.gov.br/proclima/2018/05/02/cientistas-tentam-explicar-aumento-preocupante-do-gas-metano/

infoescola.com/compostos-quimicos/metano/

super.abril.com.br/mundo-estranho/e-verdade-que-o-pum-das-vacas-aumenta-o-efeito-estufa/

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 27 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia e seus hobbies são surf, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*