Você sabia que existem rios voadores?

Rios voadores? O que são?

Rios voadores são enormes massas de vapor d’água na atmosfera que se deslocam entre regiões propiciando a umidade por onde passa. Este fenômeno acontece de uma forma muito intensa na floresta Amazônica e neste post você vai ler o porquê disso, sobre a importância deles e como estão sucetíveis a ações humanas.

Por que são comuns na Amazônia?

Devido a enorme quantidade de árvores… Elas extraem água do subsolo, e por meio da evapotranspiração, espalham no ar uma enorme quantidade de vapor d’água, formando os rios voadores. Segundo o INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) uma árvore de 10 metros emite 300 litros de água na forma de vapor na atmosfera por dia! Somando a evapotranspiração de todas as árvores na Amazônia, temos basicamente um Rio Amazonas… só que no ar! É importante lembrar que antes do efeito das árvores, os rio voadores tem início no oceano atlântico, e chegam na floresta por meio dos ventos alíseos. As massas de vapor logo ganham corpo e intensificam o fenômeno.

Para aonde vão? Quais as consequências?

Assim que o vapor d’água chega na atmosfera da Amazônia ele volta para o solo sob forma de chuva ou então é transportado pelo ar para outras regiões por meio dos ventos.

No caso da Amazônia, parte desloca-se para o oeste do continente alcançando a Cordilheira dos Andes, aonde precipita-se sob a forma de chuva ou neve, abastecendo nascentes de rios e cursos que dão origem ao próprio Rio Amazonas. Outra parte dos rios voadores deslocam-se rumo ao centro oeste, sudeste e sul do Brasil, aonde precipitam sobre a forma de chuva. Se não fossem pelos rios voadores teríamos um deserto no Centro Oeste brasileiro assim como na Austrália e Namíbia!

A economia agradece

Além disso, as chuvas oriundas dos rios voadores irrigam plantações, enchem rios e represas – sendo muito importantes para a econômia.

Mais um motivo para não desmatar

Ou seja, isso significa que o desmatamento da Amazônia tende a afetar a toda essa dinâmica (não apenas o regime de chuvas, mas também as temperaturas). E a expansão do agronegócio também limita a evapotranspiração  que é mais intensa nas florestas nativas.

Achou curioso? Sabe mais algum fato sobre os rios voadores? Deixe o seu comentário!

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 25 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia e seus hobbies são surf, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Assine a nossa newsletter

Cadastre-se para receber mais informações e ficar por dentro de todas as nossas novidades!