O seu guia completo para começar a fazer trilhas e montanhismo

Estar em contato com a natureza possui diversos benefícios a saúde. Aliado a isso, o exercício físico das trilhas e montanhismo trabalha o corpo de uma forma completa. E não é só o corpo, este tipo de aventura também faz muito bem para a cabeça e pode proporcionar experiências incríveis.

Atente-se ao nível de dificuldade

O nível de dificuldade depende muito do seu condicionamento físico. De uma forma geral, comece com trilhas que não durem mais do que um dia (o ideal é que não ultrapasse 4 horas de caminhada), que tenham aproximadamente 6km de extensão e que não sejam mais altas que 200m de altitude.

Um ponto interessante é que existem trilhas rápidas, porém muito difíceis, e trilhas longas só que mais fáceis.

Portanto, os principais fatores que determinam o nível de dificuldade de uma trilha são: distância do percurso, tempo de trilha, tipo de terreno, desnível da trilha, carga a ser carregada e geografia do local.

Busque informações sobre as trilhas que for fazer

Antes de se aventurar por uma trilha nova, busque a maior quantidade possível de informações sobre ela (confira imagens aéreas no Google Earth!). Na Internet também é possível encontrar relatos de outras pessoas que já fizeram a trilha que você está pretendendo.

Invista nos treinos aeróbicos, musculares e respiratórios

Trilhas e montanhismo exigem força, equilíbrio e resistência.

Procure fazer exercícios aeróbicos constantemente para se preparar para as escaladas e trilhas. É muito bom também estar com os alongamentos em dia!

Pratique corrida, vá de bike para o trabalho, troque o elevador por escadas… Caso frequente a academia, peça ao instrutor para preparar um treino específico para o seu objetivo (você pode inclusive simular a inclinação na esteira).

Uma boa dica para se adaptar aos terrenos irregulares é correr na praia.

Ah, e para aprimorar outros aspectos, como a respiração, pratique yoga!

É interessante que você pratique diferentes tipos de aeróbicos (ciclismo, natação corrida, etc), para assim ter estímulos diversificados e preparar o corpo de forma mais completa.

Nos dias anteriores você pode fazer exercícios com peso nas costas para simular o peso da mochila.

Prepare-se mentalmente

Controlar a cabeça não é fácil, e pode ser mais difícil do que suportar o exercício físico extremo. Na hora da trilha, foque sua atenção em cada passo ou movimento de uma vez. Pense sempre positivamente!

É muito legal quebrar os limites, mas não se pressione muito. Ao invés de ficar imaginando o fim da trilha, aproveite o percurso!

O que levar na mochila?

A dica aqui é não levar coisas desnecessárias que só vão fazer mais peso (e por isso pode valer a pena comprar uma mochila mais leve). Falando em peso, o ideal é que a mochila cheia não pese mais do que 15% do seu peso.

Alguns ítens básicos para você levar são: água e comida (em quantidade extra!), kit de primeiros socorros, repelente de mosquito, capa impermeável para a mochila, bastões de caminhada, canivete e lanterna para a cabeça (pois esta deixa suas mãos livres).

Faça uma listinha de coisas para levar e confira tudo sempre antes de partir para a aventura.

Não se esqueça de testar os equipamentos antes da aventura! Já pensou se durante uma trilha de inverno você vai usar o fogareiro e ele não está funcionando?

A seguir, vamos dar detalhes sobre alguns equipamentos. É importante ter em mente que os ítens de qualidade são um pouco mais caros, mas vale mais a pena comprá-los do que ter que comprar um item duas vezes por estragar rápido.

Calçados

Quanto mais leve, melhor.

Também é muito importante que o solado não esteja gasto (pois assim você pode escorregar facilmente) e que a bota proteja o tornozelo de entorses e de picada de insetos. Se for impermeável, melhor.

Caso não tenha muito dinheiro para investir em uma bota de alto nível, não se preocupe, você só está iniciando e um tênis de corrida convencional já pode ser interessante.

Bastões de caminhada

Um dos benefícios é que você força menos suas articulações e membros inferiores, principalmente em trilhas longas. Você trabalha o corpo de uma forma mais completa e evita entorses de tornozelos, por exemplo.

Outra função importante é que você pode examinar o terreno aonde vai pisar em seguida, verificando assim se é seguro. Esse tipo de situação acontece muito em travessias de rios e córregos.

Mas é necessário saber utilizar este equipamento, pois caso contrário pode te atrapalhar. O ideal são os que possuem ajuste de altura, pois assim não fica alto ou baixo demais. A altura ideal é aquela em que o seu antebraço fique paralelo ao chão. Nas subidas você pode encurtá-los e nas descidas aumentá-los.

Não há motivos para não levar bastões de caminhada. Eles costumam ser bem leves e dobráveis.

Kit de primeiros socorros

Leve canivete, álcool, esparadrapo, faixa, gaze, anti séptico, soro, silver tape, protetor solar, apito.

Roupas

Opte por camisas e calças compridas. Assim você fica protegido dos raios solares e picadas de insetos. As roupas dry-fit são bem leves, muitas possuem proteção UV e pelo fato do suor evaporar através dos poros da camisa esta não fica molhada, e consequentemente se mantém leve. Mas cuidado ao lavar, não use ferro nem químicos como cloro e água sanitária.

No caso de aventuras no frio existem mais algumas opções importantes. A Segunda Pele é uma vestimenta que expulsa o suor da parte interna para a externa; o Fleece é uma espécie de casaco leve, com boa respirabilidade e compressibilidade; e por fim, a jaqueta impermeável é muito importante, pois ela vai te isolar da chuva e dos ventos

Prefira escaladas diurnas

Você não quer ficar perdido numa trilha durante a noite, certo? Portanto, prefira as escaladas diurnas, e se quiser fazer durante a noite, que seja na ida.

Praticando no Brasil

Muitas pessoas não sabem, mas o Brasil é repleto de montanhas legais para escalada, inclusive algumas de alto nível de dificuldade. Um ponto positivo é o baixo custo das viagens, quando comparado ao de viagens para o exterior.

Vamos a algumas dicas de trilhas para iniciantes no Rio de Janeiro:

Parque da Catacumba: são 30 minutos de trilha e a vista no final é principalmente da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Pedra Bonita

Morro da Urca: apesar de um pouco íngreme, pode levar uma hora para ser feita.

Cachoeira do Chuveiro (horto): muito tranquila e pode ser feita até por crianças. São 20 minutos de trilha.

Morro dois irmãos: Apesar de ser um morro alto, a trilha é fácil e curta, com 2 quilômetros de extensão e duração de uma a duas horas para completar o percurso.

Vista do final da trilha do morro Dois Irmãos

Aplicativo com informações sobre as trilhas

Um app que todo praticante de trilhas e montanhismo deveria ter é o Wikiloc. Pessoas do mundo inteiro compartilham nele informações sobre 7 milhões de trilhas ao redor do mundo. São fotos, sugestão de caminhos, dificuldade do trajeto, altimetria, etc. O aplicativo é grátis, basta baixar.

Contrate um guia

No início, aonde você terá mais dificuldades, contratar um guia pode te trazer muitos benefícios. Existem empresas especializadas em guias e equipamentos para trilhas, como a Gente da Montanha. Outra ideia legal é procurar grupos de montanhismo. Além de ser uma boa fonte de motivação, você também pode fazer novas amizades.

Informe amigos e familiares aonde você vai

Uma dica de segurança é não partir para lugares desconhecidos sem antes avisar parentes e amigos. Diga a eles aonde você vai e quanto tempo levará para estar de volta. Assim eles não ficarão preocupados se você demorar demais . Assim também, caso fique perdido, eles saberão aonde te encontrar.

Respeite a natureza

Não retire e leve para casa objetos da natureza encontrados pelo caminho; não alimente animais com alimentos humanos e se não houver lixeiras no caminho, guarde o lixo e leve para casa.

Agradecimento

Este texto foi produzido com o suporte do guia de trilhas profissional Tom Trekking (@tasmantrekking – (48) 99119-4148 – https://tasmantrekking.com.br/)

Você é novo por aqui?

Seja bem-vindo ao nosso blog!

Somos uma empresa de coleta e compostagem de resíduos orgânicos em que transformamos lixo em fonte de vida!

Trabalhamos com um esquema de assinaturas em que o cliente recebe um baldinho para separar seus resíduos e passamos de bicicleta em sua casa para coletar. Uma vez por mês você ganha diversas recompensas como o nosso super composto orgânico produzido a partir dos resíduos!

Referências

worldpackers.com/pt-BR/articles/dicas-escalar-montanhas

altamontanha.com/10-dicas-para-subir-sua-primeira-montanha/

​​blog.thenorthface.com.br/dicas/5-dicas-para-quem-quer-comecar-em-montanhas-de-altitude/

viagenseandancas.com.br/2012/02/dezessete-dicas-de-como-comecar-a-praticar-montanhismo/

blog.thenorthface.com.br/dicas/conheca-os-10-itens-essenciais-em-um-trekking/

blog.thenorthface.com.br/dicas/7-dicas-para-ter-sucesso-em-sua-primeira-trilha/

levenaviagem.com.br/trekking-para-iniciantes-o-que-voce-precisa-saber/

blog.tremeterra.com.br/2017/03/16/trekking-7-dicas-essenciais-que-iniciantes-precisam-conhecer/

apenomundo.com/dicas/dicas-iniciantes-trekking/

vamostrilhar.com.br/aventuras/5-trilhas-para-iniciantes-na-cidade-do-rio-de-janeiro-ft-ian-braga/

blogdescalada.com/roupas-de-trekking-qual-e-a-vestimenta-ideal-para-a-atividade/

​​blog.penatrilha.com.br/bastao-de-caminhada-saiba-como-usar-para-aproveitar-as-vantagens/
​​

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 27 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*