Os alimentos que podem sumir da sua mesa devido ao aquecimento global

Com o aquecimento global, muitos alimentos podem sumir de nossas mesas. Os que não sumirem, podem ter redução no valor nutritivo, sofrer efeitos no sabor e aroma e ficar mais caros.

O Brasil é conhecido por ter uma agricultura e pecuária bastante representativas, porém nem o nosso país estará livre dos efeitos do aquecimento global na produção dos alimentos.

Café

O café necessita de condições climáticas muito específicas e é altamente sensível a pragas. Para se ter uma ideia, especialistas afirmam que se houver 5 dias com temperaturas superiores aos 34 graus, a produção em uma plantação é perdida. Outro dado preocupante é que 25 milhões de famílias dependem do café para sobreviver.

Uma das possíveis soluções seria a migração dos produtores para áreas de maior altitude. Porém isso custaria muito para estes produtores, acarretaria em mais desmatamento e não seria possível em países com o relevo mais plano. Outra saída que vem sendo encontrada pelos produtores é o cultivo de banana, por exemplo, que é mais tolerante ao calor.

Ao contrário das principais commodities, como milho e soja, o café geralmente é produzido por pequenos agricultores, sem grandes margens para adquirirem novas sementes disponíveis no mercado ou investir em inovações no sistema de plantio.

Pesquisas estimam que 80% das atuais regiões produtoras de café no mundo correm risco de se tornarem improdutivas até 2050.

Chocolate

A falta de umidade é a principal ameaça.

Para fugir do calor, os produtores de cacau estão migrando para regiões mais frias, porém isso demanda novos equipamentos e tecnologias de plantio para adaptação.

Países como Gana e Costa do Marfim são os maiores produtores de cacau no mundo (dois terços do mundo são produzidos lá). A fragilidade da economia dos dois países pode ser gravemente afetada provocando a perda de mais de 6 milhões de empregos.

No Brasil, o Pará, maior estado produtor de cacau do país, também está em risco. O que acontece é que a Amazônia sofrerá uma mudança no regime hídrico nos próximos anos e o período chuvoso será mais curto.

Se o cacau não for extinto, haverá pelo menos aumento nos preços, o que tornaria-o um artigo de luxo.

Assim como o café, existem planos para modificar geneticamente as sementes e tornar o cacau resistente à seca e temperaturas elevadas. Porém, os desenvolvedores do projeto afirmam que ainda vai levar tempo para o chocolate produzido a partir do cacau geneticamente modificado ser aprovado, comercializado e consumido ao redor do mundo.

Cerveja

Uma das bebidas mais antigas já registradas, pode estar com os dias contados até 2032. Isso pode acontecer pois as mudanças climáticas estão afetando a produção de lúpulo e cevada.

Em 2015, 40 cervejarias assinaram uma declaração solicitando políticas climáticas mais rígidas em todo o planeta.

Assim como outros alimentos em risco, o preço da cerveja pode dobrar ou até mesmo triplicar.

É importante lembrar que apenas 17% da cevada produzida no mundo é usada para a fabricação da cerveja. O restante é colhido e se torna alimento para gado. Especialistas afirmam que diante da redução da produção desta cultura, poderá ser privilegiada a alimentação do gado ao invés da produção da cerveja.

No Brasil, a indústria cervejeira emprega 2,7 milhões de pessoas. Uma das esperanças é o uso de milho transgênico na produção, que pode conter genes de hortelã e manjericão.

Salmão

O salmão é um peixe de água fria, que não gosta de água morna.

A elevação das temperaturas oceânicas pode afetar o ciclo reprodutivo do salmão além da sua alimentação. As temperaturas elevadas estão matando os salmões antes que eles possam se reproduzir.

A acidificação dos mares tem prejudicado a formação do casco de pequenos moluscos que servem de alimento para o salmão. Ao invés de se alimentarem de alimentos nutritivos, como os zooplânctons, acabam tendo uma dieta baseada em águas-vivas, que são pobres em nutrientes.

No noroeste do Pacífico, o salmão é mais do que apenas comida. É uma espécie-chave que ajuda a manter os ecossistemas em equilíbrio. O salmão fornece alimento para baleias, pássaros, ursos e outros animais selvagens.

O salmão é apenas uma das espécies de peixe ameaçadas, pois na verdade são diversas.

Vinho

Um bom exemplo de como a produção de vinho pode estar ameaçada nos próximos anos é a região de Bordeaux, na França. As plantações de uva nesse local são uma das mais famosas do mundo, porém especialistas acreditam que as mudanças climáticas podem tornar a região inadequada para a atividade até 2050.

Muitos produtores estão optando por uvas geneticamente modificadas, e assim mais resistentes a mudanças de temperatura.

Outros países grandes produtores de vinho, como Chile e Austrália, também estão com sua produção em risco.

Arroz

Cientistas descobriram que, ao longo dos últimos 25 anos, o rendimento das colheitas de arroz caiu entre 10% e 20% em alguns locais. A suspeita é que as plantas estão gastando mais energia para respirar nas noites quentes, o que afeta o processo da fotossíntese.

Mel

As mudanças extremas de temperatura afetam o padrão de floração na natureza e por consequência o comportamento das abelhas.

Milho

Juntamente com arroz e trigo, o milho responde por 30% das calorias de alimentos consumidos por 4,5 bilhões de pessoas em 94 países em desenvolvimento. O ponto fraco é que o trigo não se dá bem no calor. Temperaturas acima de 30 graus associadas a secas reduzem o rendimento das culturas. Só na África, 20% da produção está em risco.

Soja

Está aí uma das culturas que mais sofrem com as altas temperaturas. Estudos apontam que áreas no Brasil e nos EUA que cultivam soja para exportação irão enfrentar quedas acentuadas quando a temperatura ultrapassar 30 graus com frequência.

Estudos recentes descobriram que cada dia adicional de calor acima de 30° C reduziu os rendimentos da soja em 1% a 5%.

O prejuízo anual pode chegar a R$14,3 bilhões.

Referências

exame.com/economia/7-alimentos-que-podem-sumir-do-cardapio-com-o-aquecimento-global/

exame.com/economia/mudancas-a-mesa-15-alimentos-na-mira-do-aquecimento-global/

segredosdomundo.r7.com/9-alimentos-que-podem-sumir-devido-ao-aquecimento-global/

fatosdesconhecidos.com.br/7-comidas-que-vao-desaparecer-devido-mudanca-climatica/

oliberal.com/2.733/café-chocolate-vinho-e-peixes-podem-desaparecer-por-conta-do-aquecimento-global-1.90906

ciclovivo.com.br/vida-sustentavel/bem-estar/aquecimento-global-pode-acabar-com-chocolate-nos-proximos-50-anos/

bbc.com/portuguese/geral-45853688

infomoney.com.br/consumo/a-cerveja-pode-entrar-em-extincao-gracas-ao-aquecimento-global/

umsoplaneta.globo.com/clima/noticia/2022/02/25/aquecimento-das-aguas-do-artico-ameaca-a-grande-corrida-do-salmao-no-alasca.ghtml

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 28 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

1 Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*