Por que as árvores são tão importantes?

As árvores são seres incríveis que possuem diversos benefícios para os humanos, animais e o meio ambiente.

Filtram o ar

Segundo o especialista Vincent Controne, zonas urbanas arborizadas possuem 60% menos partículas de poluição. Isto reflete na saúde respiratória da população. A poluição do ar está ligada à morte prematura e doenças respiratórias, então as árvores nos ajudam, melhorando a qualidade do ar que respiramos

Regulam a temperatura

No caso das ruas asfaltadas, a sombra das árvores pode diminuir a temperatura do asfalto em 2 graus. Você sabia que árvores plantadas adequadamente ao redor dos edifícios podem reduzir em 30% a necessidade do ar condicionado?

Reduzem a poluição sonora

Assim sendo, torna-se ideal a existência de árvores em grandes centros urbanos, onde há barulho de obras, ônibus, ambulâncias, etc. Quanto maior o tamanho e porte da árvore, maior é a redução dos sons. As diferentes partes das árvores reduzem os ruídos, absorvendo, desviando ou refratando as ondas sonoras. Para obter uma maior redução sonora, é importante escolher as espécies certas. São aquelas que apresentam folhagem mais espessa e densa. Algumas espécies adequadas são Cambuci, Candelabro e Escova de Garrafa, etc.

Amenizam as enchentes

O que acontece é que as raízes das árvores atuam como esponjas e seguram a água no solo. Com o desmatamento para a construção de edifícios próximos aos rios, não há raízes para absorver a água e esta volta para o rio, que pode transbordar. Isto é muito grave tendo em vista que existem rios em grandes centros urbanos como em São Paulo, por exemplo.

Isto também acontece nos centros urbanos onde costuma haver pouca vegetação e sim prédios e ruas asfaltadas, que impermeabilizam o solo, gerando as enchentes. Uma área arborizada pode absorver 95% das águas da chuva. Algumas espécies, como a sibipiruna ou um alfeneiro adulto chegam a absorver 100 litros de água em um dia de chuva.

Mantêm a fauna silvestre

Tanto na floresta como nos bosques, existem muitos animais que vivem em árvores. E alguns deles nunca descem! Outros se dividem entre a vida nos galhos e no solo

Alguns exemplos são os macacos muriquis, que possuem um rabo que se envolve nos galhos, mantendo-os presos nas árvores; os esquilos voadores que planam de copa em copa, e répteis que possuem garras muito afiadas para se prenderem nos troncos.

Um dos animais mais famosos que vivem em árvores são os coalas.

Cerca de 80% das espécies de animais dependem das árvores. O desmatamento de florestas em algumas regiões do planeta é responsável pela extinção de vários animais.

Regulam o clima e formam chuvas

Em dias de sol, a sensação é melhor em áreas arborizadas do que em regiões com pouca vegetação. Esse fenômeno acontece graças à junção de vários fatores, como o sombreamento, aumento na umidade do ar e absorção de gases poluentes.

Através da evapotranspiração – perda de água para a atmosfera, causada pela transpiração das plantas – as árvores também melhoram a umidade do ar. Elas funcionam como uma bomba. Captam a água que está no subsolo, repassam para as folhas e ‘jogam’ no ar.

Mais um ponto a ser mencionado é que as árvores absorvem diversos gases, como óxido e dióxido de nitrogênio, dióxido sulfúrico e outros poluentes que aumentam a temperatura local.

Ou seja, por meio das árvores é possível combater as famosas ilhas de calor.

De acordo com o climatologista Antônio Nobre, a Floresta Amazônica por si só é responsável por descarregar na atmosfera aproximadamente 20 trilhões de litros de água por dia. Uma árvore de 10 metros é capaz de “bombear” para o ar mais de 300 litros de água por dia.

O que acontece, portanto, é a formação de massas d’água que viajam milhares de quilômetros e ocasionando chuvas em diversas regiões do globo. As massas d’água formadas na Amazônia chegam até o sul do país! Isto significa que o desmatamento pode contribuir para a alteração do regime hídrico em diversos locais. O nome desse fenômeno é Rios Voadores. Se você se interessou pelo tema, confira nosso post sobre isso!

Diminuem o estresse e depressão

Mais bem-estar e menos depressão e ansiedade. Estudos feitos ao redor do mundo estão comprovando que áreas verdes em ambientes urbanos não contribuem apenas para o equilíbrio da natureza, como também diminuem o risco de depressão.

Um estudo feito pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro constatou que pessoas que moram em regiões arborizadas têm menos chances de desenvolver transtornos de ansiedade e quadros leves de depressão.

Você sabia que muitos médicos ao redor do mundo já estão prescrevendo doses diárias de natureza ao invés de medicamentos? Um estudo publicado pela revista Nature em 2016 descobriu que 7% dos casos de depressão e 9% dos casos de hipertensão arterial podem ser prevenidos com visitas semanais a espaços com natureza por 30 minutos.

Shinrin-yoku é o nome de uma prática japonesa inventada há décadas que consiste em estar em ambientes de floresta para assim relaxar, reduzir o estresse e melhorar a saúde física e mental. No Japão é inclusive uma política pública!

Você pode caminhar sem pressa e sem rumo, sentar e observar. Sinta os aromas, as texturas das plantas, o barulho dos pássaros, tire o calçado e sinta o chão.

Existem inclusive centros especializados nessa prática. Eles oferecem rotas ou até mesmo o acompanhamento de um profissional, no caso um guia ou terapeuta, que auxilia a pessoa a aprender a contemplar o ambiente.

As árvores não são os verdadeiros pulmões do planeta

É possível que você já tenha ouvido falar por aí que a Floresta Amazônica é o verdadeiro pulmão do planeta, pelo fato das árvores inalarem gás carbônico e exalarem oxigênio. Mas o que acontece é que o oxigênio produzido ao longo do dia também é consumido pelas próprias durante a noite. Portanto, os verdadeiros pulmões do planeta são as algas marinhas.

Produzem remédios

Muitos remédios podem ser feitos a partir das árvores. Um exemplo é a aspirina. Um em cada quatro medicamentos empregados pela indústria farmacêutica tem origem vegetal. Cerca de 70% das plantas classificadas pelo Instituto do Câncer dos Estados Unidos como indicadas para o tratamento do câncer são encontradas exclusivamente nas florestas tropicais.

Elas fazem amigos

Elas são seres sociáveis, ou seja, não existe solidão entre as árvores. Elas estabelecem conexões por suas raízes e galhos, visando a troca de nutrientes por meio da rede de fungos que recobrem as pontas das raízes e promovem a troca de nutrientes. Além da troca de nutrientes, elas trocam mensagens de alerta quando se sentem ameaçadas.

Vida longa

Algumas árvores podem viver 2.000 anos! A árvore mais antiga do mundo tem 4.800 anos e fica na Califórnia.

Algumas dicas para plantar uma árvore

Comece escolhendo o tipo de árvore que você irá plantar. Algumas gostam mais de sombra, outras de calor. As mudas são mais fáceis de plantar do que as sementes (mas não se esqueça de retirar a embalagem da muda).

O espaçamento mínimo entre uma árvore e outra é de 3 metros, para que elas possam crescer adequadamente.

Se for uma árvore maior do que 2 metros, faça um buraco de 60 centímetros. Já para mudas pequenas faça um buraco com um palmo de profundidade. Você também pode preencher o buraco com adubo orgânico.

Mas aonde plantar? Pode ser no seu quintal, em um sítio ou em uma chácara. Pode ser inclusive na rua do seu bairro mas cuidado com as normas públicas e nesse caso não escolha espécies grandes pois suas raízes podem danificar o pavimento conforme o seu crescimento.

Quando plantar? O ideal é na época de chuvas, no caso o verão.

Não se esqueça de cuidar da árvore, ou seja, regar e adicionar adubo constantemente.

Quando for plantar, leve crianças para presenciar o ato!

Referências

ecycle.com.br/importancia-da-arvore/

escolakids.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-da-arvore.htm

mmprimo.com.br/por-que-plantar-arvores-e-tao-importante-para-o-nosso-futuro/

uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2020/11/30/voce-sabia-que-arvores-sao-essenciais-para-o-meio-ambiente-veja-beneficios.htm

sobiologia.com.br/conteudos/Biokids/Biokids4.php

jardimcor.com/urbanismo/as-enchentes-no-rio-de-janeiro-e-as-arvores/

meusanimais.com.br/5-animais-que-vivem-em-arvores/
correiodoestado.com.br/cidades/arvores-ajudam-a-diminuir-temperatura-em-diferentes-regioes/361022

ciclovivo.com.br/planeta/meio-ambiente/entenda-como-as-arvores-ajudam-a-combater-as-ilhas-de-calor-nas-cidades/

ciclovivo.com.br/planeta/meio-ambiente/arvores-mudancas-climaticas-importancia/

mundoeducacao.uol.com.br/geografia/a-influencia-vegetacao-sobre-clima.htm

greensaopaulo.com.br/areas-verdes-diminuem-risco-de-depressao/

itu.com.br/conteudo/detalhe.asp?cod_conteudo=10993&adm=1

solucionasindico.com.br/informe-se/ambiente/dia-da-arvore-confira-alguns-fatos-interessantes-que-voce-nao-sabia

pensamentoverde.com.br/meio-ambiente/passo-passo-aprenda-como-plantar-uma-arvore-corretamente/

uol.com.br/ecoa/amp-stories/como-fazer-plantar-arvores/

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 28 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*