Saiba quais são as embalagens mais sustentáveis

Introdução

As embalagens são extremamente necessárias para preservar o conteúdo em seu interior, realizar o seu transporte e promover a marca para o consumidor. Porém, muitos materiais usados não são sustentáveis e acabam virando um problema. A boa notícia é que já existem materiais e tecnologias capazes de gerar embalagens que causam menos danos à natureza.

O problema

Grande parte do lixo encontrado em lixões e aterros são embalagens. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, ⅓ do lixo doméstico é composto por embalagens. Muitas delas são feitas de materiais não biodegradáveis e um dos problemas é que acabam emitindo gases de efeito estufa.

O problema não se trata apenas do fato da embalagem ser reciclável ou não, o que importa também são aspectos como uso excessivo de energia e recursos naturais (como o petróleo) para a fabricação das embalagens, ter o objetivo de causar o mínimo impacto ambiental após o descarte, não ser prejudicial a saúde humana e possuir eficiente logística reversa. É importante também a embalagem ser economicamente viável.

O fato de uma embalagem ser biodegradável não pode servir de desculpa para o descarte incorreto. Ela é apenas uma forma de mitigar os impactos ambientais.

Imagem positiva

Diante de consumidores cada vez mais conscientes, a adoção de embalagens sustentáveis pelas empresas se torna um grande diferencial e constrói uma imagem positiva da marca no mercado. Aliado a isso encontra-se uma comunicação efetiva, que pode ser feita nas embalagens, além de iniciativas de educação do público.

Embalagens de plástico de milho

Quem está testando este tipo de embalagem é a Ambev. O motivo? Embalagens feitas com este material consomem 80% menos água e reduz em 50% as emissões de CO2.

Outros benefício é que este material não causa nenhuma reação imunológica ou tóxica e pode se degradar na natureza em 60 dias.

O resultado é muito semelhante às embalagens de polipropileno que são muito conhecidas. O ponto negativo é que quando em contato direto com o alimento pode alterar sua forma ou sabor.

Embalagem de cogumelo

São de grande durabilidade e muito flexíveis. As emissões de carbono são dez vezes menores e o gasto de energia é oito vezes menor em comparação com a produção de embalagens convencionais.

O ponto negativo é o alto custo.

Embalagem de fécula de mandioca

É biocompatível, altamente compostável e também reciclável. Só podem ser usados para alimentos secos ou então consumidos na hora, pois em contato com matéria úmida ela se desmancha. Utiliza 100 vezes menos água do que embalagens de plástico. O ponto negativo é o preço, que pode chegar ao dobro do isopor, por exemplo.

Embalagem de fibra de coco

Uma de suas principais utilidades é embalar comidas prontas, frescas e congeladas. Diferente de alguns tipos de plástico, não é nociva ao organismo humano. São embalagens sustentáveis pois não demandam muita tecnologia para serem desenvolvidas, são feitas a partir de matéria-prima nacional, possuem potencial de reciclagem e se degradam no solo.

Embalagem de plástico PLA

Está aí uma opção de plástico que substitui os tradicionais sem agredir o meio ambiente (desde que descartados corretamente em usinas de compostagem, e não em lixões). Trata-se de um plástico biodegradável. Em seu processo de produção, bactérias produzem ácido lático por meio da fermentação de vegetais ricos em amido como beterraba, mandioca e milho. Enquanto o Polietileno e o Poliestireno levam de 500 a 1000 anos para se decompor, o PLA leva de seis meses a dois anos. E quando descartado corretamente não gera substâncias nocivas, além destas se diluírem na água.

Embalagem de cana de açúcar

Tendo em vista que as plantações de cana de açúcar geram 200 mil toneladas de bagaço por ano, uma jovem curitibana desenvolveu uma forma de produzir embalagens com este material, em substituição ao isopor. O objetivo é armazenar e transportar frutas, hortaliças e bebidas. O produto ainda está em fase de patenteamento.

Embalagem de vidro

Um de seus principais benefícios em relação ao plástico é que não libera substâncias nocivas. Outro ponto positivo é o fato de ser altamente reciclável sem perda de qualidade, porém a taxa de reciclagem de latas de garrafa ainda são longes do ideal.

Este tipo de embalagem é uma das mais fáceis de serem reutilizadas, por exemplo: latas de vidro de requeijão podem ser usadas como copos para beber água. Especialistas afirmam ser uma das embalagens mais sustentáveis.

Caixa de papel e papelão

Além de ser reciclável também é compostável e se degrada na natureza em 6 meses pelo fato de ser composto de celulose, um material natural. Os pontos negativos são a alta pegada hídrica das embalagens de papel além do fato de muitas delas possuírem resinas que se transformam em microplástico.

Papel reciclado

Estamos falando aqui de papel texturizado e papel kraft. A grande vantagem é evitar o desmatamento. Além disso, permite que o produto em seu interior tenha prazo de validade estendido. A desvantagem é que conforme ele vai sendo reciclado, vai perdendo qualidade.

Embalagem de alumínio

Alimentos, bebidas, medicamentos e produtos de limpeza apostam nas embalagens de alumínio pois atuam como barreira à luz, umidade e impurezas, o que garante a preservação do conteúdo.

Podem ser recicladas diversas vezes sem perder qualidade, basta que após o uso sejam devidamente limpas. A embalagem de alumínio pode ser facilmente compactada, o que facilita o serviço do coletor o tornando mais fácil e mais rentável.

Substituindo o plástico bolha

Também conhecido como extrusado de milho, o Bio Pack é uma espécie de espuma de origem vegetal que pode ser usada para preencher embalagens e proteger objetos frágeis. O material é 100% biodegradável e cumpre a função de proteção do plástico bolha, ou seja, sem agredir o meio ambiente. Seu uso já é bastante difundido na Europa e nos Estados Unidos, mas aos poucos está ganhando mercado no Brasil

Fita gomada

Trata-se de uma fita adesiva feita de papel kraft. Por ser feita de papel, é muito menos prejudicial do que a fita plástica e pode ser reciclada junto com as caixas de papelão.

Papel semente

Ao invés de comprar sementes em embalagens plásticas, que tal rasgar a embalagem de papel e adicioná-la ao solo, para assim a planta germinar?

Mais exemplos

Água na caixa

Sim, a marca Água na Caixa já está envasando garrafas de caixa ao invés de plástico e montando engradados de papel também. Olha só que legal:

O produto está disponível em varejos e na Amazon.

Corona na caixa

A marca de cerveja desenvolveu um pack de palha de cevada para 6 unidades de long neck. A marca se pronunciou estar contente por oferecer oportunidades para agricultores e também por entregar uma solução mais consciente ao consumidor.

Sem embalagem, por que não?

Apesar de possuírem pontos interessantes, o uso de embalagens sustentáveis muitas vezes não é o ideal. A melhor coisa a se fazer é recusar ao máximo as embalagens. Esta é a verdadeira sustentabilidade!

Referências

sustentavel.com.br/embalagens-sustentaveis/

nuvemshop.com.br/blog/embalagens-sustentaveis/

blog.melhorenvio.com.br/como-trabalhar-com-embalagens-sustentaveis-no-e-commerce/

ecycle.com.br/embalagens-sustentaveis/

meiosustentavel.com.br/embalagens-sustentaveis/

glamour.globo.com/um-so-planeta/noticia/2021/05/embalagens-sustentaveis-como-elas-podem-ajudar-o-planeta.ghtml

mandae.com.br/blog/embalagens-sustentaveis-o-novo-must-have-do-e-commerce/

academiaassai.com.br/noticia/sustentabilidade/embalagens-sustentaveis-reducao-de-danos-e-um-diferencial-competitivo

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 28 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

1 Comment

  1. Lucas
    Adoro suas dicas e fico muito feliz de fazer de alguma forma parte desse processo
    Na minha casa ta muito engraçado
    Tenho agora 3 lixeiras diferentes na cozinha o pessoal fica me perguntando onde coloco o que ?
    Tenho 3 filhos e 7 netos
    So 1 dos filhos mora no Brasil e os outros qdo vem aqui ficam doidos pra saber onde joga o q ?
    Alias fralda descartavel vai aonde ?
    Leila

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*