Fique por dentro da reciclagem de embalagens longa vida

Funções e vantagens

As embalagens longa vida são compostas por camadas de papel (75%), plástico (20%) e alumínio (5%). Dessa forma, cria-se uma barreira para a entrada de luz, água, ar, microorganismos e odores externos e logo preserva o aroma e sabor do conteúdo em seu interior.

Pelo fato de ser leve e ocupar pouco espaço, o seu transporte é viável e barato. E pelo fato desta embalagem preservar bem as características do seu conteúdo não é necessária a refrigeração, ou seja, produtos perecíveis podem ser transportados por longas distâncias sem estragar. Deste modo economiza-se energia para refrigeração e não é preciso o transporte em caminhões frigoríficos. O leite UHT, por exemplo, pode durar até 6 meses nesse tipo de embalagem!

As embalagens longa vida vem ganhando espaço no mercado em substituição das embalagens de plástico, que são mais poluentes e demoram mais tempo para se decompor.

Outras nomenclaturas são: embalagens cartonadas e embalagens Tetra Pak.

Cenário promissor

O cenário da reciclagem deste material no Brasil é promissor, pois existem diversos projetos de coleta em parceria com os municípios e cooperativas. Em 2020 foram recicladas 42,7% das embalagens longa vida. Atualmente existem 20 usinas no país voltadas exclusivamente para a reciclagem de longa vida.

Como é a reciclagem?

As camadas de papel, alumínio e plástico precisam ser recicladas separadamente. A primeira etapa é a reciclagem do papel. As caixas são colocadas em um grande liquidificador que por meio da ação da água solta as fibras de papel dos outros materiais. Já a reciclagem do alumínio e do plástico, que é feita em outra empresa, consiste na trituração e encaminhamento para uma prensa aquecida que funde o material.

No que podem ser transformadas?

Telhas e móveis: as camadas de plástico e alumínio são trituradas e depois prensadas a altas temperaturas. O material final é parecido com madeira, e logo pode virar móveis e telhas na construção civil. As telhas inclusive são mais resistentes do que as tradicionais e funcionam como isolante térmico

Caixas de ovos, papelão e papel kraft: para separar as camadas da embalagem é usada água. O papel obtido pode ser transformado em caixas de ovos, papelão e papel kraft. Um dado interessante é que a cada tonelada de embalagens longa vida recicladas são produzidos 700 kg de papel (o que evitaria o corte de 21 árvores).

Como descartar

Em primeiro lugar é importante esvaziar totalmente o conteúdo das embalagens longa vida e depois lavar o seu interior. Isto é muito importante tendo em vista que diariamente 6 toneladas de lixo reciclável não são reciclados por estarem sujos. Em seguida, retire a tampa e amasse para diminuir o volume. Depois descartar no lixo reciclável e não no comum.

Mas onde descartar? Na lixeira de papel, alumínio ou plástico? O ideal é a de papel pois é a maior parte da composição das caixas longa vida.

Referências

cempre.org.br/embalagens-longa-vida/

reciclasampa.com.br/artigo/embalagens-longa-vida-sao-reciclaveis-sim!
infoescola.com/ecologia/reciclagem-de-embalagens-longa-vida/

sig.biz/signals/pt/artigos/embalagem-cartonada

autossustentavel.com/2014/02/veja-como-sao-recicladas-as-embalagens-longa-vida.html

ecycle.com.br/tetra-pak/

plastprime.com/reciclagem-caixinhas-longa-vida/

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 28 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*