Os melhores caminhos para encontrar a paz interior – Parte 1

Ter paz interior é estar bem consigo mesmo e descobrir o que te faz feliz apesar das lutas do dia a dia. Uma vez que você melhora o seu interior, isso reflete nas suas ações.

A paz interior é um estado mental sólido capaz de neutralizar as interferências negativas externas. Para alcançá-la é necessário passar por um processo que envolve trabalho pessoal contínuo. Não desista! Com paciência e otimismo você pode encontrar a paz interior e você verá como é reconfortante!

Pense positivamente

Pensamento positivo é basicamente enxergar o lado bom das coisas do seu passado e presente e ao mesmo tempo ter confiança e otimismo no futuro. Uma mente positiva ajuda qualquer pessoa a alcançar os seus objetivos.

Não se revolte com as pessoas e com as coisas que te acontecem. Ao invés, procure sempre extrair lições dos fatos. Como diz o ditado: o que não me mata, me fortalece.

Agora vamos a um exercício para praticar a positividade. Veja a imagem abaixo. O que você vê? Um copo metade vazio ou metade cheio?

Agora imagine que esse copo é a sua vida. Se você vê um copo metade cheio você está pensando de forma positiva pois você está observando o que têm de positivo na situação. Já se você viu um copo metade vazio está pensando de forma negativa pois está pensando na parte no que está faltando.

Se a parte vazia são os seus problemas e a cheia são as coisas boas da sua vida, tente sempre ver o copo como metade cheio. Você pode ter diversos problemas, mas tente sempre pensar nas coisas boas como o seu emprego, filho, saúde, etc.

O primeiro passo é identificar o pensamento negativo. Assim sendo, tente substituí-lo por um positivo. Você pode ter um banco de frases e coisas positivas da sua vida para sempre que vier um pensamento negativo você possa pensar em vários positivos.

Vale a pena lembrar que para solucionar nossos problemas não basta apenas pensar positivo. O pensamento positivo deve estar aliado a ação.

Seja simples

Tornar a vida simples pode te fazer leve e aproveitar melhor a vida.

É mais fácil ter paz interior quando a vida e as obrigações são descomplicadas. Para isso, realize uma tarefa de cada vez, e para isso, esteja sempre presente nos momentos.

Deixe o excesso de atividades para trás. Este excesso é o que preenche um monte em nossos dias, mas não possuem significados relevantes. Quer um exemplo? Ficar olhando o Facebook e o Instagram 20 vezes por dia.

Saiba priorizar e desapegar, ou seja, separe o que for necessário e desapegue o que não for. Isso vale para diversas áreas da sua vida, desde roupas e móveis até amigos e sentimentos.

Saiba o que você quer da vida e trabalhe em direção a isto. Defina as 4 ou 5 coisas mais importantes da sua vida e tome como um norte. É importante descobrir também o que está tomando o seu tempo, mas não tem importância. Assim fica mais fácil identificar o que é importante e o que não é e deixar as coisas mais simples.

Seja sincero e elimine tudo aquilo que você realmente não precisa.

Viva o presente

Já parou para pensar que a maioria dos hobbies são prazerosos pois te fazem viver o presente? Ler um livro, escutar uma música, praticar um esporte, conversar com amigos, fazer yoga e meditação… Todos eles te fazem presente no momento e você não tem sentimentos como medo, ansiedade, culpa e arrependimento.

Ficar lamentando o que aconteceu no passado pode tirar sua paz interior. No entanto, você pode buscar entender o que aconteceu e como encontrar soluções no momento presente e por fim, seguir em frente! O mesmo vale para o futuro, não se apegue a ele de modo que não consiga aproveitar o presente. Muitas vezes nos preocupamos com coisas que podem acontecer no futuro mas que nunca se tornam realidade.

É muito fácil nos encontrar pensando no passado e no futuro, nossa mente está sempre no modo automático e fica vagando pelo tempo. Portanto, para viver o presente é necessário fazer um esforço. No momento presente praticamente não há medo, ansiedade e estresse. Geralmente esses sentimentos são gerados por projeções futuras.

Quando você toma banho, escova os dentes, desce uma escada, lava as mãos, caminha na rua, ou até quando está calçando o tênis, preste atenção nos seus sentidos, mantenha-se ciente de todos os seus movimentos, concentre-se naquilo que você está fazendo no presente, exclusivamente no momento presente.

Lembre-se sempre: o agora é tudo o que existe. O passado é apenas possível pelo fato de termos memória, o futuro pelo fato de conseguirmos imaginar. Portanto, abrace sempre o presente, ele é o único momento que você pode viver.

Tenha paciência

“A paciência é uma virtude”. No caminho pela busca da paz interior é normal que aconteçam eventos negativos que podem te deixar desanimado para atingir suas metas, mas tenha em mente que muitos deles são transitórios. São momentos que fazem parte da vida. Você não precisa gostar deles, mas aceitá-los.

A vida tem seu próprio ritmo e este ritmo nem sempre está de acordo com suas expectativas. Aprender a esperar é uma receita necessária para manter a paz interior. Para isso você pode tentar não se deixar levar pelas emoções e tentar ser mais racional em momentos que você tende a ficar estressado.

Descubra o que te deixa calmo: é ver uma foto de alguém da família? Ouvir um certo tipo de música?

Também é absolutamente normal que ocorram oscilações em seu estado de espírito. Em algumas ocasiões você vai se ver mais cheio de paz do que em outras e isso faz parte do processo.

Para ter paciência diante de momentos difíceis, você pode fazer o uso de técnicas de respiração e relaxamento, como yoga e meditação. Este é um ótimo artifício e não se trata de tentar controlar nada em sua cabeça.

Dê um tempo. Quando se ver diante de uma situação difícil, de estresse ou raiva, simplesmente dê um tempo e se distancie da situação para que assim você possa voltar a olhar para o seu problema sobre um novo ângulo e perspectiva.

Cultive bons relacionamentos

O ser humano é um ser social, precisamos uns dos outros para nos mantermos bem e equilibrados. Por isso, dedique uma parte do seu tempo para cultivar as relações, ou seja, sair com amigos e familiares. Quando estiver nesses momentos deixe o celular de lado e viva a essência do momento.

Tenha com quem contar nos momentos difíceis, pessoas que de trazem alegria, que fazem o sentir parte de algo amado e querido.

Aceite as diferenças, saiba escutar os outros, evite julgar as pessoas.

Peça ajuda aos outros e faça terapia

A primeira coisa a ter em mente é que com a ajuda de um profissional ou de um amigo você pode por pra fora e desabafar tudo o que incomoda.

Você não está sozinho!

Seja otimista

Foque no lado positivo da vida.

Já parou para pensar que não são os eventos que nos deixam felizes, e sim a maneira como os interpretamos e reagimos a eles? Ou seja, apesar de não ser possível alterar alguns eventos você pode alterar sua resposta às situações. Quando ocorrerem situações negativas, tente reformulá-las, concentrando-se nos pontos positivos ou no que você pode aprender com a situação.

Para ser otimista é importante não tentar prever o futuro. As pessoas pessimistas costumam achar que pelo fato de algo ter acontecido de ruim, esta situação se repetirá no futuro. Já as pessoas otimistas veem cada evento separadamente. É simples: apenas porque algo desapontador aconteceu uma vez (ou mais), isso não significa que isso acontecerá novamente.

Foque na solução e não no problema. Pessoas pessimistas se concentram nos problemas, já as otimistas se focam nas soluções. Insistir nos problemas não mudará a situação. Seja proativo e comece a pensar onde você pode chegar a partir daqui.

Muitos de nós costumamos reconhecer apenas o sucesso e realizações de outras pessoas. Para começar a pensar mais positivamente sobre você, lembre-se regularmente do que tem e o que pode alcançar.

Às vezes é difícil ser otimista diante de tantos problemas. Porém, é sempre possível encontrar uma lição positiva que te faça crescer.

Gostou do post e ficou interessado em ler mais? Confira a Parte 2 clicando aqui!

Matheus Chiabi
Autor:
Matheus Chiabi
Sobre:
Matheus Chiabi, 28 anos, formado em publicidade. Gosta de escrever, fotografia, futebol e cerveja.
Mais artigos de: Matheus Chiabi

2 Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*